Maria Chaves Jardim

Formação & Atividades Acadêmicas:

É Professora Livre Docente em Sociologia Econômica do Departamento de Sociologia da UNESP de Araraquara e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da FCLar. É a Editora Chefe da Revista Estudos de Sociologia da UNESP de Araraquara, desde junho de 2018.É Doutora em Ciências Sociais pela UFSCar, com parte do seu doutoramento na École de Hautes Etudes en Sciences Sociales (EHESS-Paris). Foi selecionada pela Comissão Européia de Bolsa Hermes para realização de pesquisas de Pós-Doutorado na Fondation Maison des Sciences de l´Homme (FMSH-Paris), instituição com quem mantem, desde então, diversas parcerias acadêmicas, o que pressupõe uma certa regularidade em estágios de curta duração na França e a mobilização de uma intensa rede internacional, na qual está fortemente inserida; por consequência, insere seus alunos, que são enviados ao exterior para estágios de internacionalização. No que se refere a sua inserção internacional, destaque para o cargo de professora visitante na Paris-Dauphine entre 2014-2015; fez parte do Programa Jovem Pesquisador em Centro Emergente da Fapesp e tem mais de 50 projetos aprovados por essa instituição de pesquisa. É líder do NESPOM-UNESP (Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Sociedade, Emoções, Poder, Organização e Mercado) e colabora com o Núcleo de Sociologia Econômica e das Finanças (NESEFI) da UFSCar. Link dos projetos aprovados na Fapesp: http://www.bv.fapesp.br/pt/pesquisador/3012/maria-aparecida-chaves-jardim/.

Produção:

É autora do livro, Entre a solidariedade e o risco: sindicatos e fundos de pensão em tempos de governo Lula, (Annablume/Fapesp, Coleção Trabalho e Contemporaneidade, 2009), que é  resultado da sua tese de doutoramento e está em tradução na França (Editora L?Harmattan/Fapesp); é organizadora do livro, A Natureza Social das Finanças: sindicalistas, fundos de pensão e remodelação das elites (Edusc/Fapesp, 2011), resultado do seu pós doutorado; trabalhou na co-organização de dois títulos: A sociologia econômica e das finanças: um projeto em construção (EDUFSCar/Fapesp, 2009)  e Centralidades e fronteiras das empresas do século XXI (Edusc, 2011).
Possui diversos artigos nacionais e internacionais na área de sociologia econômica, sociologia do trabalho e sociologia do poder.

Interesses:

Seus principais temas de pesquisa são: gestão sindical de fundos de pensão; novas estratégias sindicais; sindicatos e previdência social; sindicalismo brasileiro, francês e canadense; reforma da previdência social e fundos de pensão; investimentos sociais dos fundos de pensão; mercado financeiro; capitalismo dos acionistas; relação mercado e Estado; política pública via mercado (microcrédito, previdência complementar, bolsa família e PAC) e novas formas de dominação simbólica. Seu objetivo teórico é refletir sobre os conceitos de trabalho, mercado e Estado e as formas simbólicas de dominação.

Desde 2017 tem buscado construir uma nova abordagem nas ciências sociais, a socioanálise das emoções, abordagem na qual reivindica, a partir do conceito de socioanpalise de Pierre Bourdieu, o estudo das emoções (amor, ódio, enlutamento, etc) como fenômeno sociológico.